• Marcos Moraes | Sócio

Microcervejaria | A importância do fluxo de caixa para o seu negócio prosperar

Abordaremos hoje a importância e as preocupações que o empreendedor precisa ter sobre a gestão de fluxo de caixa de sua empresa pois, a ausência ou baixa gestão sobre ele poderá prejudicar o crescimento ou até mesmo a sobrevivência do negócio.


Nossa intenção aqui não será discorrer sobre o COMO fazer um fluxo de caixa, mas daremos ênfase ao PORQUE ele deve ser feito, para destacar a importância dessa ferramenta de gestão, pois o fluxo de caixa servirá para registrar todas as movimentações financeiras, tanto da entrada quanto da saída de dinheiro da sua empresa.


O movimento de entrada compreende desde a venda de mercadorias e serviços, quanto dos rendimentos de aplicação financeira e até mesmo os empréstimos, financiamentos e trabalhos específicos de recuperação tributária dentre outras ferramentas de suporte.


Já o movimento de saída são os pagamentos de fornecedores, empregados, prestadores de serviço, contas de água e luz, o sócio majoritário (que é o governo efetuando “retiradas” mensais através dos impostos, taxas e contribuições) além de outras despesas atinentes ao funcionamento da empresa.


Com essas informações “em mãos” o empreendedor poderá começar a compreender sobre a melhor alocação do dinheiro, elegendo as prioridades segundo critérios de importância e impacto para o negócio.


Essa classificação por prioridade e importância trará ao empreendedor uma melhor visão sobre quais atividades demandam mais capital, ajudando a identificar gargalos financeiros e saber quais as fontes de receita e despesas mais importantes, dentre muitas outras informações.


Um exemplo de prioridade e importância está no não pagamento de um imposto no dia do seu vencimento (independente de motivo), ele sofrerá impacto de multa, juros e correções que poderão desestabilizar o seu negócio se descoberto o problema muito tempo depois, podendo até dobrar o valor que inicialmente era devido.



A partir da visualização detalhada e ordenada das informações do fluxo de caixa é que o empreendedor poderá atuar nas diversas frentes, que vão desde a busca por melhoria da receita financeira, como também na redução das despesas e dos custos.


Não existe uma regra específica, mas alguns especialistas do assunto recomendam que o fluxo de caixa seja próximo a 3 vezes o valor do faturamento bruto.

Outro ponto interessante, a análise do fluxo de caixa poderá ainda auxiliar na implantação de Planejamentos Tributários, podendo trazer ganhos tributários para o seu negócio (evitar de pagar tributos além do efetivamente devido).

Seguem algumas dicas para que você possa colocar em prática no seu negócio:


  1. Defina uma periodicidade da análise (quinzenal ou semanal ajudará muito);

  2. Classifique as despesas e as receitas por categoria, ordem de grandeza e prazo (de recebimento ou pagamento);

  3. Com o planejamento dos recebíveis, planeje suas compras sabendo quanto tem de disponibilidade caixa para poder negociar compra a vista c/ desconto vs. compra parcelada;

  4. Faça previsões, mas não conte com o dinheiro enquanto não estiver na sua conta;

  5. Não misturar as contas da pessoa física com as contas da empresa;

  6. Converse com um especialista para verificar se os pagamentos dos tributos estão todos corretos e se não há oportunidades de planejamento tributário para melhorar o seu negócio.

Forte abraço,


Marcos MORAES

marcosmoraes@marcosrossiadv.com.br

32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo